sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

CURA ESPIRITUAL E EXORCISMO - INTRODUÇÃO



Download do texto integral do blogue em »
http://www.homeoesp.org/livros_online.html




INTRODUÇÃO

A Cura Espiritual é uma “terapia” milenar, que infelizmente é em regra praticada sob outras denominações e por indivíduos ou Igrejas sem escrúpulos, que aproveitam nas suas bolsas o infortúnio alheio. 

O Exorcismo, que na sua essência é também uma cura espiritual, não é uma propriedade do Cristianismo ou da Igreja Católica. 
Já os hebreus faziam exorcismos e a Igreja Latina só instituiu este sacramental no século IV. A Igreja Ortodoxa tem vindo a considerar o exorcisato um carisma pessoal.
Para a Igreja Latina, exorcista é o sacerdote autorizado pelo Bispo (veja-se no Código de Direito Canónico, o Cânone 1172), que realiza o sacramental do exorcismo usando as orações oficiais que lhe estão reservadas e que envolvem conjuntamente a autoridade da Igreja, como constataremos na parte que reservámos à prática do exorcismo maior.

O exorcismo tem hoje uma procura que nada fazia prever. Julgamos que só em Itália existem mais de 300 padres exorcistas e conta com uma Associação Internacional de que é Presidente Honorário o Pe. Gabriele Amorth, exorcista famoso da diocese de Roma.
Em Portugal contamos com inúmeros exorcistas, a maioria exercendo sem a autorização diocesana. 

Na nossa atribulada mas abundante vida, tivemos o privilégio de conhecer há muitos e muitos anos, quando a nossa fé nos parecia inabalável, alguns santos-homens que nos iniciaram nestas matérias tão controversas, nomeadamente na Teologia Dogmática. Pouco vos poderei dizer sobre esse percurso; as palavras nunca iriam reflectir os acontecimentos. As palavras não são as “coisas”.

Este artigo deve ser entendido como uma divulgação dessas experiências e estudos, de forma a desmascarar, na medida possível, uma “corja” de falsos curadores e exorcistas que apenas intentam o seu enriquecimento a expensas de gente desesperada e proliferam em progressão geométrica neste mundo completamente desconcertado e desconcertante, onde a espiritualidade foi relegada para os últimos planos da existência. 
Atente-se que a maioria dos homens que professam religiões, são “ateus práticos”. Não vivem n’Ele nem com Ele e agem na vida como se Ele não existisse. São estes as presas mais fáceis dos falsos discípulos.

Não vou afirmar nem negar a eficácia, quer da Cura Espiritual quer do Exorcismo, nem declarar a minha fé nas verdades (mistérios e dogmas) de qualquer religião, seja ela qual for. 
Não é esse o propósito do artigo e deve ser compreendido com a objectividade que presidiu à sua elaboração. 


(SITE PESSOAL)



8 comentários:

  1. Bom dia Dr. O assunto não tem haver, mas não consegui escrever no blog principal. Tenho Fobia Social. Tenho medo de tudo. O medo de gaguejar é o que mais se fixa na minha mente. Tenho medo que as pessoas falem comigo. Impaciente, até para ler. Sou muito desconfiado. Não gosto que sintam pena de mim. Me importo de mais com o que os outros pensam. Não gosto de sair de casa. Minhas unhas são frágeis, não posso nem chutar uma bola. Tenho dificuldades de falar, principalmente em público, o telefone é um dos meus arquirrivais. Hoje nem tento arranjar emprego pois tenho medo do vexame de falar e as pessoas rirem de mim como quase sempre acontece (pq eu começo a gaguejar e me atrapalho com as palavras, imagine eu numa entrevista), acho que não sou capaz de exercer o trabalho pois fisicamente e mentalmente me sinto fraco e cansado, até se eu ir para o Shooping e ficar apenas sentado olhando eu me sinto incomodado eu começo a ficar tonto meus olhos ardem, sinto como se eu não fosse eu.
    O quadro da minha ansiedade: gaguejar (até lendo), branco na mente, meu coração parece que vai sair pela boca, começo a suar a tremer, fico vermelho, numa apresentação da escola já tive até espasmo muscular no rosto. Sofro de insônia. Esqueço de respirar, ansioso atropelando as palavras. Odeio sair para rua acho que as pessoas vão falar de mim rir e até mexer comigo. Isso me deixa muito irritado me da vontade de matá-las.
    As vezes acho que sinto as emoções dos outros. Sou mais velho do que aparento, sou muito magro e branco. Comecei a me interessar pelas garotas mais tarde do que o normal da minha idade, mas desde quando comecei sinto muita atração, mas não tenho coragem até quando elas chegam em mim eu corro. Com o tempo comecei a sentir raiva das pessoas, mas parece que preciso delas, num curso que comecei a fazer o primeiro semestre eu fiz uma amizade e fui o melhor da turma, no próximo semestre esse meu amigo saiu fora, então eu não consegui mais estudar, minhas notas chegavam até zero, só numa única matéria que eu fiz uma amizade que eu consegui passar. Então larguei de mão, sempre tive dificuldades para estudar, sem amigo tenho que ler varias vezes algo para entender e ainda assim esqueço fácil. Na verdade até tenho dificuldade de me manter numa conversa, pois minha mente voa. Na escola nunca decorei o nome dos professores, as vezes nem o rosto, nem lembro das matérias.
    continua...

    ResponderEliminar
  2. Parte 2/2
    Minha infância: tive bruxismo, minha mãe disse que eu era muito mole (hoje, apertando a carne do meu braço, vejo que ela é mais mole que o normal), era fácil destroncar o meu braço. Minha mãe teve uma gravidez difícil, depois de saber que ela estava grávida meu pai a deixou na casa dela e ele disse que ia buscá-la na semana que vem para morar com ele, mas ele levou três meses para aparecer. Enquanto isso ela chorou muito, achou que ele não ia mais aparecer. Ela disse que eu demorei para aprender a falar e que eu falava estranho como um bebe. Tive adenóide. Minha mãe se separou do meu pai quando eu era nenê, eu não tenho muitas lembranças do meu passado mas lembro que ela não era de se importar com as coisas que eu falava ex: eu falava com ela e ela respondia sempre daquela forma –Ahhh –Aham e quando chegava visita, criança também ela era tri simpática, ficava conversando (na verdade até hoje ela é assim). Minha mãe nunca me abraçava (meu pai freqüentava psicólogo pois não conseguia abraçar seu próprio filho, deve ser pq ele foi dado para os avós quando era criança) e depois dos meus 20e poucos anos ela, minha mãe, começou a ir em psicóloga e começou a querer me abraçar, mas eu não consigo, sinto um mal estar. Na verdade não consigo abraçar ninguém, nem sei como se abraça, nem ela sabia. Apesar disso me superprotegeu, apesar de que eu nunca me senti protegido, ela sempre fez tudo para mim (pra mim isso também era bastante cômodo, pois eu sempre fui muito medroso e dependente), mas sempre ficava do lado dos outros, eu sempre fui o errado, ela sempre me encheu de medo de sair para rua, falava que os ladrões iam me pegar (as mães são assim né!?), ela sempre me afastou das pessoas que eu gostava, um dia ela me falou que só o amor dela era o suficiente. De vez enquanto me da vontade de bater e matar ela pq acho q ela teve culpa na maior parte e ela ainda fica me jogando na cara que ela me banca. AH! Ela também me arranjou um padrasto que nem me deixava alevantar quando eu acordava pois ele trabalhava a noite e não queria que eu fizesse barulho, e minha mãe não se importava pois ela trabalhava na parte da manhã até a noite. Não suporto nem ouvir o som deles, eu acordo mais cedo só para tomar café sozinho. Preferia ser uma criança na África e morrer de fome, assim se morre e sai desse sofrimento, melhor do que passar a vida toda nessa angustia. Estou juntando coragem para cortar meu pulso. Agora sou aquele cara que é chamado de vagabundo pois não estuda e nem trabalha. Sou aquele cara quieto, sozinho, medroso, que odeia as pessoas, que odeia as garotas mas se apaixona se elas falarem com ele e logo depois por qualquer coisa se sente rejeitado mesmo sem ter nada com elas... ciúmes doentio ,que guarda rancor por qualquer coisa, emotivo, que sente raiva de ver as pessoas rindo, acha as pessoas burras elas não conhecem o desespero não sabem o que é sofrer e ficam falando de sofrimento. Esse pessoal reclama da vida, mas para mim, se conseguem trabalhar, falar, andar pela rua sem se sentir incomodado já tem uma vida boa até demais. Odeio essa vida, se for para ser fraco, medroso e dependente eu prefiro morrer, tenho muita vergonha me sinto muito humilhado. Não gosto de falar sobre mim, nem de pedir ajuda. Quero saber que remédio homeopático você indicaria para uma pessoa assim. Se te ofendi por alguma razão essa não era minha intenção. Agradeço a atenção.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite Amigo

      Vou fazer tudo o que esteja ao meu alcance para o ajudar.

      Para começar sugiro que faça NUX VOMICA 30 CH, 3 gotas duas vezes por dia durante 15 dias.

      Agradeço também que leia a NOTA BREVE – ESCLARECIMENTO INTRODUTÓRIO constante do nosso blog
      http://autoisopatiaenergetica.blogspot.pt/

      Pode ler o texto integral do método no nosso site www.homeoesp.org
      Veja
      https://homeoesp.org/pdf/livros-online/autoisopatia-energetica-um-metodo-de-autocura.pdf


      Depois reavaliamos a hipótese (que julgo não vir a ser necessária) de entrarmos com mais alguns homeopáticos ou fitoterápicos.

      O seu tratamento terá de ser passo-a-passo. Tenha esperança e perseverança.

      Um abraço fraterno.

      JMA

      Eliminar
    2. Boa noite Amigo

      Esqueci-me de lhe referir um pormenor.

      Vamos fazer todos os possíveis para melhorar a sua vida.
      Mas caso sinta impulsos suicidas procure de imediato um psiquiatra para que ele o medique.

      Julgo que não é agora quando iremos tentar melhorar a sua qualidade de vida que o vai tentar fazer... Mas se sentir esse impulso, recorra de imediato ao médico.

      Combinado?

      Um abraço fraterno.

      JMA

      Eliminar
    3. Boa tarde Dr.
      Isso é trágico, mas conviver com as pessoas que convivo é mais sofrido do que a humilhação que a fobia social me causa. Provavelmente se eu conseguisse de alguma forma sair daqui eu me curaria. E se eu me cura-se da fobia eu conseguiria sair daqui.

      Psiquiatra!? Remédios alopáticos não vão interferir nos homeopaticos?

      Um abraço Dr.

      Eliminar
  3. Boa noite Amigo

    1 - Os remédios alopáticos não são incompatíveis com os homeopáticos - não precisa de se preocupar com essa questão.

    2 - Deve recorrer ao psiquiatra se entrar em desespero e caso as ideias suicidas comecem a "ganhar forma".

    3 - No entanto, vamos começar já a agir sobre a maioria dos seus sintomas.

    Sugiro que faça »

    ARGENTUM NITRICUM 7 CH, 3 gotas dia sim dia não, em alternância com
    GELSEMIUM 7 CH, também 3 gotas dia sim dia não.

    Logo que termine a NUX VOMICA - 3 DIAS DEPOIS - junta a estes dois medicamentos um outro »

    ACONITUM 5 CH, 3 gotas 3 vezes por dia.

    A cada toma agite energicamente os frascos-medicamento dez vezes.

    -----------------

    Caso surjam ataques de pânico ou situações similares »

    - tenha também sempre consigo um tubo de grânulos (ou glóbulos) de »
    ACONITUM 6 CH -
    em todas as situações de SOS, na rua, num aglomerado, centro comercial, trânsito, etc, sempre que o ataque (ou espécie de "ataque") surja ou esteja na eminência de surgir, faça 3 grânulos sublingualmente. Pode repetir de 5 em 5 minutos, 10 em 10, espaçando as tomas em função das melhorias - v.g., de 15 em 15 minutos, 30 em 30.

    Não transporte os medicamentos junto de telemóveis e afaste-os de aparelhos eléctricos.

    Com este tratamento homeopático, poderá também fazer a AUTO-ISOPATIA ENERGÉTICA, método expedito - tal como já lhe tinha dito.
    Veja em:
    http://www.homeoesp.org/livros_online.html » MENU » LIVROS ONLINE
    ou então em
    http://autoisopatiaenergetica.blogspot.pt/search/label/6%20-%20AUTO-ISOPATIA%20ENERG%C3%89TICA%20-%20UM%20PROCEDIMENTO%20EXPEDITO

    Abraço e as melhoras.

    JMA

    ResponderEliminar
  4. Bom dia Dr.José Maria, como vai?

    Qual a adequada homeopatia para Salem meu gato de 07 anos que vive em apartamento.


    Apresenta frequentemente apatia apos as 16hs busca comer folhinhas de erva cidreira e apos vomita as folhas e bile. Parece ter algum acometimento hepático.Noto desconforto, desanimo e ele geme muito quando dorme.Alimentasse bem e ingere bastante agua. Fez recente cirurugia para retirada de calculo renal de oxalato.pontos negativos: muito medroso, tem pavor de ficar sozinho,irritado,submisso,ansioso,apegado a nos.
    Pontos positivos: amoroso,companheiro, brincalhão,sereno.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite Amiga

      Sugiro que faça -

      COMPLEXO – (os medicamentos são preparados e ministrados no mesmo frasco)

      CARDUUS MARIANUS 5 DH;
      CHELIDONIUM 5 DH;
      LYCOPODIUM 6 DH;
      NUX VOMICA 6 DH;
      PODOPHYLLUM 6 DH.

      2 gotas 2 vezes por dia.

      Tratamento por 20 dias findos os quais reavaliamos.

      Abraço fraterno e as melhoras.

      JMA

      Eliminar